• Susse Magazine

Os Bandoleiros e a Cigana desabafam sobre esgotamento mental em “Insurgir"

Banda da capital paraense traz grito de resistência em novo single


Os Bandoleiros e a Cigana (Belém/PA) é uma banda pós-punk que busca se conectar com as pessoas através de histórias cotidianas e existenciais, expressando de forma explosiva e emotiva suas próprias reflexões do ambiente de caos que é a vida. A banda é atualmente composta por Diego Di Paula (vocal/guitarra) e Tamires Nobre (contra-baixo). Em 2018, o grupo lançou o álbum de estreia "Os Bandoleiros e a Cigana”, produzido com ajuda de financiamento coletivo (http://catarse.me/cdbandoleiros). Outros lançamentos incluem três singles: Mais um Dia (2016), Tempo (2017), e Anticidade (2020). Desde a sua estreia, a banda vem integrando o line-up de diversos festivais da cidade de Belém, como Garage Sounds Belém, Fabrikaos e Rock Rio Guamá.


Seu próximo single, "Insurgir" (https://tratore.ffm.to/insurgir), é um grito de resistência contra uma rotina que nos obriga a ser produtivos o tempo todo, e sobre como isso nos esgota mentalmente e fisicamente ao ponto de vivermos somente em função disso. A nova composição é uma revolta contra essa lógica que nos oprime e desumaniza a cada dia mais, e é também sobre a vontade de continuar a viver e lutar pelo o que acreditamos. A música teve a produção de Camillo Royale e Isma Rodrigues, sendo este último responsável também pela bateria na faixa. A gravação ocorreu no Legacy Studio pelas mãos de Zé Lucas, que fez participação especial com seu gutural ao final da música. Já os processos de mix e master foram realizados por Caio Cruz, do Estúdio Costella. O lançamento oficial da música será na quinta-feira, dia 21/04/2022, em várias plataformas digitais como: Spotify, Deezer, Apple Music e Youtube, sendo que nesse último será disponibilizado um lyric vídeo em vídeo-colagem, montado pela baixista Tamires Nobre (https://www.youtube.com/osbandoleiroseacigana).


Baseado no livro “Sociedade do Cansaço”, do filósofo Byung-Chul Han, o conceito da música se expandiu e deu forma a um pequeno zine em formato de HQ e a lambes que foram espalhados pela cidade. A ideia por trás do lambe, com a frase “Há quanto tempo não tens tempo?”, é provocar uma reflexão sobre o modo como as pessoas estão levando suas vidas; sobre a corrida pela sobrevivência que não nos permite viver de fato. A arte foi desenvolvida pelo ilustrador e designer Ian Santos (http://linktr.ee/iandasquebradas), que também assina a arte de capa.


Já o zine “Esgotamento” se trata de um manifesto sobre como estamos caminhando para a destruição de nossas almas, perpassando uma série de acontecimentos políticos e ideias difundidas na sociedade, sendo as principais: o discurso meritocrático, o desmonte dos direitos civis no Brasil e o excesso de positividade enquanto ferramenta do sistema capitalista para nos manter produzindo ao máximo. O primeiro capítulo está sendo distribuído fisicamente pela cidade de Belém, e logo mais será disponibilizado online; as continuações estarão disponíveis no Instagram da banda (https://www.instagram.com/bandoleiroseacigana/). O roteiro e as artes do zine foram feitos pelo ilustrador Eduardo Lira (https://www.instagram.com/eduardoliracomix/).