• Susse Magazine

Os 10 discos que influenciaram a formação do Explain Away

Trio é uma grande mistura de referências, estilos e vertentes musicais diversas


O grupo que foi formado em 2014, mistura punk, grunge e alternativo dos anos 90 com uma pegada própria e visceral. Letras realistas e reflexivas sobre as consequências do nada fácil cotidiano das grandes cidades e saúde mental, com um instrumental agressivo que correspondem aos temas tratados.


O Explain Away é uma grande mistura de referências, estilos e vertentes musicais diversas. O intuito deste top 10 bandas e seus discos que influenciaram o som do trio, foi quase que fazer uma conta reversa para que possamos pincelar elementos presentes que marcaram a formação da banda e sua sonoridade de alguma forma; seja ela de timbre, riffs, sonoridade, atmosfera, performance, letras ou melodias que ajudaram de uma forma ou de outra, moldar o caráter sonoro que a banda imprimi autoralmente.


Convidamos a banda a listar as influências que compõem seu som e o que o torna tão intenso e cativante.


O critério de seleção não foi o gosto pessoal dos integrantes, mas sim contexto individual de cada ingrediente que compõe essa receita final de nossas músicas. Sem mais delongas, vamos lá, em ordem crescente:


10. JAWBREAKER - [Dear You]

Já começamos com um power trio, que logo de cara é nossa pegada. Este disco contém pilares importantes pra nós, como; energia na execução, simplicidade aliada a melodias não previsíveis e letras carregadas de boas metáforas.

Destacamos a faixa Fireman por suas oitavadas, técnica essa, que também preenchemos nos nossos trabalhos.


09. SEAWEED - [Actions and Indications]

Disco que equaliza bem o timbre mais aveludado de guitarra com o punch da bateria e baixo bem na medida que idealizamos como massa sonora. Vocais melódicos, porém agressivos quando a atmosfera de cada música pede, essa dinâmica é uma das nossas características. A faixa Warsaw leva nossa recomendação.


08. EVERCLEAR - [Sparkle and Fade]

Trio na lista não vai faltar e essa banda não poderia ficar de fora na nossa fórmula. Riffs densos e crus com um vocal que é tirado do subsolo da alma com muita vontade e buscando sua própria marca registrada transparecendo em emoção visceral e honesta. Sem a faixa Pale Green Stars, não teríamos a nossa Empty Colors do jeito que ela é.


07. HÜSKER DÜ - [Warehouse: Songs and Stories]

Melodias e letras originais sempre foram uma busca nossa, e esse disco é uma aula deste assunto. A dinâmica de intensidade das 20 músicas aqui e como foram distribuídas ao longo da obra são um marco para nós. Difícil eleger apenas uma faixa, mas Could You Be The One é um norte para a banda.


06. HELMET - [Meantime]

A ideia deste disco era e sempre será ser algo original, propósito esse que sempre buscamos nas composições. Aqui, uma palestra de intensidade, peso e expressão que levamos como exemplo. Vocal que acompanha as camadas de força dos instrumentos sem precisar ser o elemento principal, mais alto do conjunto todo. A clássica Unsung é praticamente homenageada na nossa Lack.


05. BAD RELIGION - [The Gray Race]

Banda que amamos em uníssono, mas que não transparece musicalmente nas nossas composições….apenas em conceito nas mensagens. E este disco, tem a pitada elementar que temperou a maioria de nossas letras. A música Parallel representa bem isso quando lemos a letra de Each Day, por exemplo.


04. NIRVANA - [Bleach]

Difícil falar o quanto influenciaram muita gente, mas não poderiam jamais ficar de fora…ainda mais este disco, direto, orgânico, simples porém elegante no que se propõe. Nirvana é nosso ancestral comum. School é a faixa que define bem a intensidade que buscamos, vide Divided By Zero.


03. FOO FIGHTERS - [Foo Fighters]

“Do It Yourself” melhor do que esse, ainda estamos pra ver. As dissonâncias que o Grohl executou nos riffs e as harmonias vocais, sempre são algo que ao iniciar nossas composições já passa pela cabeça de tão marcantes que são pra nós. Como escolher uma pra exemplificar, né? Alone + Easy Target, talvez?


02. SMASHING PUMPKINS - [Siamese Dream]

Sentimentos sendo expressados em forma de peso e melodia, que sintetizados são uma massa harmônica alternativa. Um liquidificador de referências, de Black Sabbath até The Cure. Essa receita de boas misturas que resultam em algo diferente faz parte do nosso menu. Cherub Rock tá lá temperando a nossa faixa homônima; Explain Away, por exemplo.


01. GREEN DAY - [Insomniac]

Apesar da banda ser uma das queridinhas de nós 3, esse disco é o menos palatável deles. Sem solos, com letras agressivas, tudo no volume 11…e é assim que mais gostamos, isso ajuda a trazer pra superfície o visceral do que buscamos como banda. Exemplo disso é Geek Stink Breath ser basicamente a mãe da nossa Pretty Useless.


E você, o que identifica de referências no som do Explain Away? Escute a banda nas plataformas de streaming e conta pra gente o que você acha desse top 10.


Confira: "Cause We":  https://bit.ly/2U5fMf0 “Collective Loneliness” :https://bit.ly/34nMLA3

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram