• Susse Magazine

Lemori se destaca como uma das grandes bandas do hardcore nordestino



A Lemori lançou recentemente o clipe de "Espelho do Fracasso", faixa faz parte do disco "O Ódio Eleito". Como o próprio nome já diz, a música retrata a atual situação governamental no qual estamos submetidos; relatando um presidente radical, sem escrúpulos, homofóbico e preconceituoso, dentre tantas outras inadmissíveis atitudes; que preside para uma ‘pequena classe alta’ que apoia suas incabíveis ideias. Focado nitidamente em destruir uma nação, ludibriando uma parte significativa, a priori. Alguns aproveitaram-se do atual momento para demonstrar seus reais pensamentos e opiniões, que de certa forma, não se expunham, por não saberem a quantidade dos que pensam iguais. Compactuando com o discurso de ódio emanado pelo líder que deveria prezar pelo bem comum a todos, já que de fato, essa deveria ser sua função. A canção é uma forma de tentar expressar a indignação e sensação de impotência, e para se combater de frente a situação agravada por uma pandemia que assolou o mundo inteiro, e que mais uma vez por sua total responsabilidade, diria irresponsabilidade, o presidente se faz omisso a cuidar e providenciar uma saída para a nação. Consentindo inescrupulosa e lamentavelmente, a morte de mais de meio milhão de brasileiros. Vidas que se foram... Calando histórias que poderiam ter um desfecho melhor...feliz. No entanto, a letra também dá ênfase às decisões tomadas, que trazem um preço a se pagar e que não é tarde para se redimir; fazer diferente e tentar melhorar... mudar o futuro observando os erros para que não sejam cometidos novamente.

A Lemori surgiu em 2010, atuando no cenário rock and roll underground de Fortaleza- CE, e tem como seus integrantes Siroka (vocalista), Welton Lima (guitarra), Bruno Almada (guitarra), Charles Costa (baixo) e Paulo Henrique (bateria). A banda tem como estilo o hardcore melódico de músicas agitadas com letras sobre o cotidiano dos seus integrantes.

O grupo que conta com 3 discos, já passou com seu show por cidades do Ceará, Aracajú, Maceió, Recife, Belém, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Destaque para as apresentações no festival "Garage Souds", nas edições do Ceará e Rio Grande do Norte. Além de dividir palco com artistas que são referências no gênero como CPM 22 e Dead Fish.


Devido ao cenário de 2020 com essa crise política e sanitária principalmente no nosso país, a banda sentiu a necessidade de se posicionar de forma mais expressiva. Após o hiato de um ano e com Siroka nos vocais, lançam o primeiro trabalho dessa formação; O single intitulado de "O ÓDIO ELEITO", dando sequência nos meses seguintes com lançamentos de "QUEBRANDO CELAS", "SIGA" e o "FALSO JUSTO".

Conversamos com a banda sobre sua trajetória, influências musicais, planos futuros, entre outras curiosidades. Confira a entrevista!​

De onde surgiu o nome "Lemori"? R: Tinhamos um show com a banda Rufio do (EUA) não tinhamos nome e nosso ex vocal indicou esse e ficou. Como e quando a banda surgiu. R: O ano foi 2010 e foi bem de boa depois de um ensaio todos nós ja éramos amigos e falamos de tocar a banda como uma parada mais séria.

A banda segue promovendo seu último lançamento, o clipe de "Espelho do Fracasso", faixa que faz parte do disco "O Ódio Eleito" . Como foi o processo de gravação desse clipe? R: Bem simples buscamos um cenário bem legal com referência de clipes que gostamos. Usamos a referência de um clipe do face to face e fizemos tudo no mesmo dia. O clipe e o disco da banda foram muito bem recebidos nos sites de música especializada nacionais e internacionais . Como a banda está vendo esse feedback tão positivo do material lançado? R: A gostamos bastante desses feedbacks e importante ver que a banda esta fazendo um trabalho relevante. Suas músicas demonstram muita intensidade e entrega por parte da banda. Existe alguma composição que seja mais especial para vocês? R: Sem duvidas a última que lançamos ela representa bastante como a banda pensa. Quais as bandas e fontes artísticas que inspiram o som do Lemori ? R: bastante coisa. Dead fish, beartooth, belvedere e tantas outras.

Como foi o processo de gravação do disco "O Ódio Eleito"?

R: Bem diferente e difícil, por que estamos com a pandemia mais forte e tínhamos que ir ao estúdio só quando podia. Então fizemos ele em formato de singles sempre que dava gravamos 1 música ate acabar tudo. Podemos esperar mais material inédito em breve. R: Sim já estamos vendo isso. Ano que vem sem duvidas tem mais single. Como vocês veem o impacto da pandemia e do desgoverno brasileiro em relação à cultura nacional?

R: esse e um assunto bem complicado, vemos da pior forma possível porque já não bastasse a pandemia para prejudicar, ainda temos que lutar com outro problema que e esse desgoverno. Então as perspectivas são as piores possível, mais com muita luta vamos passar por tudo isso. Assista "Espelho do Fracasso":