SUSSE MAGAZINE

  • Susse Magazine

Aboynamedblu lança novo EP “IN A ROOM WITH NO FLOORS”



Aboynamedblu é um compositor, cantor e produtor atualmente residente em Cape Town, África do Sul, onde ele escreve e grava a maior parte de suas composições. Seu EP de estreia 'ALONE ON MOST DAYS' foi lançado de forma independente em abril deste ano para muitos elogios da crítica de blogs de música global, ao mesmo tempo desenvolvendo uma base de fãs online leal.


“IN A ROOM WITH NO FLOORS”, o segundo lançamento de Blu serve como continuação do

primeiro EP, completando a frase para criar - 'ALONE ON MOST DAYS, "IN A ROOM WITH NO FLOORS", expande o musical e base lírica lançada pelo primeiro EP, abordando temas de ansiedade, desilusão, perda, isolamento e dependência de drogas ao incorporar elementos de grunge, indie rock, punk, baladas e new wave dos anos 80. O EP reflete a paleta musical cada vez maior de Blu, introduzindo uma maior conjunto de influências musicais no mundo de aboynamedblu - seu trabalho expansivo e de dobra de gênero até hoje.


A música é escrita, interpretada e produzida por aboynamedblu, ao lado de amigo íntimo e co-produtor Cat Gallent (Aqib Kazi) com produção de Pascal Righini.


O Processo Criativo:

“Para mim, todo esse processo foi sobre ser capaz de aceitar as partes de mim mesmo que eu realmente cresci para odiar. Foi o começo de fazer música novamente sem todo o barulho ao meu redor, e acabou sendo o lugar onde eu me senti mais confortável falando sobre os últimos anos. Eu também voltei para trabalhando com pessoas que eu realmente amava, e para mim você sempre pode dizer a relação entre as pessoas que estavam na sala quando a música foi feito. “


Influências e inspiração:

“Muitas das referências musicais do disco vieram de um CD antigo coleção que um amigo do ensino médio me deu. Houve tal mistura de música lá que estávamos começando um passeio com um Stevie Wonder gravar e finalizando com Nirvana e Joy Division. Isso me deu uma chance ouvir álbuns novamente e ficar realmente obcecado com os artistas por trás do

música. Também apenas fez a indústria parecer menor e menos esmagadora e isso me libertou para escrever de um lugar sem ver o que outras pessoas estavam lançando”.


O Processo Criativo:

“Para mim, todo esse processo foi sobre ser capaz de aceitar as partes de mim mesmo que eu realmente cresci para odiar. Foi o começo de fazer música novamente sem todo o barulho ao meu redor, e acabou sendo o lugar onde eu me senti mais confortável falando sobre os últimos anos. Eu também voltei para trabalhando com pessoas que eu realmente amava, e para mim você sempre pode dizer a relação entre as pessoas que estavam na sala quando a música foi feito. “


Influências e inspiração:

“Muitas das referências musicais do disco vieram de um CD antigo coleção que um amigo do ensino médio me deu. Houve tal mistura de música lá que estávamos começando um passeio com um Stevie Wonder gravar e finalizando com Nirvana e Joy Division. Isso me deu uma chance ouvir álbuns novamente e ficar realmente obcecado com os artistas por trás do

música. Também apenas fez a indústria parecer menor e menos esmagadora e isso me libertou para escrever de um lugar sem ver o que outras pessoas estavam lançando”.


Confira; https://open.spotify.com/album/5JtaL9oGCeHRFYqnQN1NiR