• Susse Magazine

A banda de indie e alternativo, Supersonic, marca seu grande retorno em lançamento de novo single

"Rock n Roll Boy" se encontra em todas as plataformas de streaming via Electric Funeral Records


Após um tempo de hiato a banda, Supersonic, formada por Ricardo Alexandre Alves de Souza (voz e guitarra), Leandro Barbosa (baixo) e Ricardo Sousa Fialho (bateria e backing vocal), retorna a ativa para o lançamento do novo single intitulado "Rock n Roll Boy" em todas as plataformas digitais via Electric Funeral Records.

O single foi gravado no Conspiração Records e produzido por Lau Andrade. A faixa aborda a ira adolescente, rebeldia de um garoto solitário, com Auto rejeição e que encontra o seu caminho através da música.


Não aceito pela sociedade, e principalmente rejeitado pelos familiares, vagando de lado a lado, sem rumo e sem lugar para chamar de seu, sem se importar com ninguém e com nada ao seu redor, e na beira da decadência... encontra seu caminho e salvação através da música, mudando a opinião e a maneira de ver o mundo.


Desde o início da sua formação, as músicas já eram composições próprias e cantadas em inglês. Sempre influenciados pela era Grunge e Rock Alternativo dos 90, com guitarras distorcidas, baixo marcado e bateria intensa.


Conversamos com a banda sobre sua trajetória, influências musicais, processo de composição, entre outras curiosidades. Confira a entrevista


De onde surgiu esse nome "Supersonic"? O que levou a banda a esse nome?

R: O nome foi tirado do extinto time de Basquete "SEATTLE SUPERSONICS", após a banda ter passado por alguns nomes como Velvet's, Smoking Tea, Crazy Horse... (mas nada definitivo) E, em um dia chuvoso após um ensaio, resolvemos assistir TV, e passando os canais, caiu em canal de esporte e ouvimos a palavra Supersonics... e pensamos, está aí o novo nome da banda.

Como se deu o surgimento da banda?

R: A banda surgiu por volta de junho de 2004, no início quatro integrantes tocando cover e algumas músicas próprias, sem letras, sem muito arranjos, apenas juntamos para nos divertir, até surgir a oportunidade de shows nesse mesmo ano, e logo após o 1º show, conseguimos fechar com algumas casas e bares da região, totalizando 10 shows nesse mesmo ano.

A banda acaba de lançar single de "Rock n Roll Boy''. Como foi o processo de composição e gravação desse single?

R: A música é um pouco antiga, foi composta em 2007, sendo apresentada em alguns shows, acabou sendo engavetada devido o surgimento de outras músicas e devido o hiato da banda. Mas na volta da banda em 2017, e ao entrar em estúdio, a 1ª música que veio à nossa mente para iniciar a gravação, foi Rock n' Roll boy, que até o momento não tinha título definido e a letra foi finalizada durante as gravações.

A faixa lançada foi muito bem recebida pelos sites de música especializada do país. Como a banda está vendo esse feedback tão positivo do material lançado?

R: Entre as músicas do Supersonic, sempre apostamos em Rock n' Roll boy, gostamos muito de tocá-la, mas não imaginávamos que seria tão bem recebida e ficamos animados com a crítica positiva , muito bom receber esse tipo de feedback, dá um ânimo para a banda.

Suas músicas demonstram intensidade e entrega total por parte da banda. Existe alguma composição que seja mais especial para vocês?

R: Tratamos todas as nossas músicas com carinho, desde o esboço até a finalização, mas sim há uma música que tocamos desde o início da banda "Feel Your Hands", que será lançada em breve, só não sabemos se será lançada em formato de single ou no lançamento do álbum.

Quais as bandas e fontes artísticas que inspiram o som da banda?

R: Estamos muito ligados no som Indie/Alternativo, principalmente dos anos 90. A era Grunge e post Grunge sempre nos influenciou. Bandas como Pixies, Alice in Chains, Soundgarden, Mudhoney, Nirvana, Screaming Trees, Stone Temple Pilots sempre nos influenciaram.

Como vocês estão lidando com a pandemia de covid 19? Que tipo de interação a banda está tendo com o público nesse momento de quarentena?

R: Sentimos muito a falta de shows nesse período, mas como temos que nos cuidar, os shows tiveram que ser cancelados. A única interação que estamos tendo com o público, são nas redes sociais, não fizemos nenhuma Live nesse período, tivemos convite, mas devido os horários, não conseguimos conciliar os horários de cada integrante da banda.

Podemos esperar material inédito no ano que vem?

R: Sim, com certeza! Ano que vem iremos lançar material inédito.

Quais os planos para 2021?

R: Sabemos que 2021 ainda é muito incerto, com tudo que vem ocorrendo.

Esperamos que tudo se resolva e que possamos voltar a fazer shows, que é o que gostamos, de estar com o público, interagindo com outras bandas. Mas a certeza, é que pretendemos lançar mais 4 singles no decorrer dos meses, e até junho lançar o álbum com 11 músicas.

Confira "Rock n Roll Boy": https://song.link/s/2MVQsUrFjdfuGLPlOPKSYb